Publicidade

Microsoft admite que o Xbox já “perdeu a guerra dos consoles”

Gostou? Compartilhe!
Playstation Nintendo Xbox
(Imagem: Divulgação)
Publicidade

A própria Microsoft disse acreditar que a marca Xbox já “perdeu as guerras dos consoles”. Datando da década de 1990, as “guerras de console” têm sido um termo contínuo usado para descrever fabricantes de hardware rivais na indústria de videogames. Embora a Sega e a Nintendo tenham sido as empresas mais proeminentes envolvidas nessa batalha, nas últimas duas décadas, os principais participantes dessa guerra foram a Microsoft, a Nintendo e a Sony.

Agora, a Microsoft diz acreditar que claramente perdeu essa suposta disputa entre cada empresa, pois continua em último lugar. Conforme mencionado em um novo documento que a Microsoft arquivou esta manhã (22) como parte de sua batalha com a FTC, a empresa por trás da marca Xbox admitiu que se vê atrás da Nintendo e da Sony quando se trata de vendas de hardware.

A Microsoft disse que desde que entrou no mercado de videogames em 2001, ficou atrás de seus concorrentes a cada nova geração de console. Ele também disse que a marca PlayStation da Sony é o “jogador dominante em consoles” quando se olha para as vendas nos Estados Unidos e no mundo. “O Xbox perdeu a guerra dos consoles e seus rivais estão posicionados para continuar a dominar, inclusive aproveitando o conteúdo exclusivo”, disse a Microsoft em seu documento. “O Xbox sempre ficou em terceiro lugar em consoles, atrás do PlayStation e da Nintendo.”

Continua depois da Publicidade

De certa forma, é estranho ver a Microsoft admitir suas deficiências quando se trata de vendas de hardware. Então, novamente, o Xbox como empresa não se concentrou apenas na venda de consoles acima de tudo nos últimos anos. Em vez disso, a marca Xbox tentou expandir o alcance de seus jogos não apenas em consoles, mas também em PCs e dispositivos móveis por meio da nuvem.

Como tal, esta declaração da Microsoft é aquela que está tentando principalmente fazer a empresa parecer fraca, especialmente porque continua a impulsionar a compra da Activision Blizzard. E vale lembrar que em outro documento, a empresa já havia afirmado derrota para a PlayStation, mas acabou se esquecendo da Nintendo.

Via: The Verge/ComicBook

CONTEÚDO RELACIONADO