Japonês vende pokémon hackeado em Sword and Shield e é preso

Sobble pokemon
Publicidade

Parece que deu ruim para um hacker japonês! Um homem de 23 anos, que não teve seu nome revelado, foi preso pela polícia de Aichi após vender um Pokémon hackeado para o game Pokémon Sword and Shield.

Com o auxílio de um computador juntamente com suas habilidades de programação, o pokémon Sobble hackeado e vendido para um habitante de Quioto, por 4.500 ienes (cerca de R$ 225 na cotação atual).

Ao realizar a manobra, o hacker violou a Lei da Prevenção da Concorrência Desleal, uma lei japonesa que torna ilegal modificar dados salvos em videogames ou vender dados modificados de jogos para terceiros. Em abril de 2020, o japonês, que estava sem emprego, confessou ter feito as alterações.

Continua depois da publicidade

Porém, essa não foi a única vez que ele fez isso, já que aparentemente o homem conseguiu lucrar cerca de 1,1 milhão de ienes (R$ 56 mil), vendendo criaturas alteradas em 2020.

A Pokémon Company tem planos grandes para celebrar o 25º aniversário, que deve iniciar no fim de fevereiro. Inclusive, a franquia já anunciou uma colaboração com a cantora Katy Perry. Há boatos de que a empresa lançará também um novo jogo Pokémon.

Publicidade
© 2021 Observatório de Games | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade