Jovem mata jogadora de e-sports e publica foto nas redes

Publicado em 24/2/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na última segunda-feira (22), uma jogadora de Call of Duty Mobile, de 19 anos, foi assassinada no bairro de Pirituba, em São Paulo. Guilherme Alves Costa, de 18 anos, matou Ingrid Oliveira a facadas, na casa dele, de acordo com o G1.

A jovem, que usava o codinome ‘Sol’, para jogar, tinha conhecido seu assassino em janeiro. Após sua morte, o suspeito publicou imagens do assassinato no grupo de um clã de games, no WhatsApp.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O dono do grupo que Guilherme publicou o vídeo, Gamers Elite, informou em nota que avisou às autoridades, e também pediu para os participantes não compartilharem as imagens. “Nossa organização jamais compactuou com qualquer ato criminoso de nenhum modo e jamais irá compactuar ou fazer apologias ao mesmo”, diz o documento.

Na tarde da segunda-feira, viaturas foram chamadas pelo irmão do suspeito, que encontrou o corpo na casa da vítima. Guilherme fugiu e tentou cometer suicídio, mas desistiu, após pedidos do irmão. No local, ele confessou que tinha planejado o crime e disse que conheceu a vítima pela internet, há pouco mais de um mês.

Foi encontrado também o arquivo digital de um livro que ele teria escrito, explicando o motivo de ter cometido o crime. A produção de Guilherme tinha “mensagens de ódio contra cristãos” e “aceno ao terrorismo”.

A organização FBI E-Sports recordou o perfil da jogadora e emitiu suas condolências:

“Ela ingressou no nosso esquadrão de meninas e fez muita amizade com os rapazes da line Black Stars, onde ela ficou até o seu final. Ela era uma excelente jogadora, tinha um espaço em nossos corações. Era uma pessoa extraordinária, sempre nos motivando e acreditando. A ligação dela com todos os membros era super boa, super respeitosa, amistosa e educadíssima. Dedicamos a ela nosso respeito máximo, e à família dela, nossos sentimentos e nossas condolências”.

Ainda não há informações sobre há quanto tempo o casal mantinha um relacionamento. Estas e outras informações devem ser apuradas através da investigação dos celulares de ambos os envolvidos.

O Observatório de Games presta suas devidas condolências à família da vítima, e deseja que todos os entes queridos de Sol passem por isto com o menor impacto possível. F

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio