“E depois da pandemia?”

O mundo pós-pandemia trará coisas para o bel e para o mal

Publicado em 16/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A intenção deste artigo é trazer a tona uma discussão que aconteceu recentemente num grupo do qual faço parte sobre o o pós-pandemia e o que iria mudar em nossas vidas. Muitas das pessoas que eu conversei são devs e artistas de jogos. Eles e elas levantaram uma série de dúvidas.

Muitos também falaram dos problemas que ainda vivem como: falta de sono, ansiedade e mesmo sintomas de depressão e até tentativas de suicídio, fora a perda de entes queridos. Temos que lembrar que estamos ainda em uma pandemia e que isto é um reflexo destes tempos bem complicados.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas com o avanço da vacinação estas mesmas pessoas começaram a discutir o que seria o “day after” da pandemia, ou seja quando voltarmos ao “normal”. Algumas coisas que eu vou aqui falar são reflexões, estudos e discussões feitas com diversos profissionais não só de games, mas de negócios e saúde.

O papo vai ser sobre isso, mas também no que diz a saúde física e mental do pós-pandemia, pois alguns hábitos vão ter que ser mudados por nós todos. Por isso como dizia Galileu da Galileia: vamos entrar de cabeça nisso.

Os desafios dos tempos atuais

Estamos finalmente acelerando a vacinação da população e com isso começamos a ter uma esperança na diminuição da propagação da COVID-19.

Todos nós passamos, em algum momento desta época, por algum tipo de incômodo, frustração, ansiedade, medo etc. Certamente, é muito comum que nos sintamos mal com tantos desafios que se apresentaram em nossa frente em tão pouco tempo.

Além disso temos que somar o isolamento social, que nos privou de nos mover, a queda da produtividade econômica gerando desemprego, sem contar a perda de pessoas queridas neste cenário, digno de um filme ou jogo pós-apocalíptico. E não deixamos de citar episódios mais sombrios como o da violência doméstica, sendo de ordem psicológica ou mesmo física.

Neste momento, soluções antes teóricas foram implementadas como o home-office e os eventos online, para tentar mitigar estes problemas. Isso trouxe uma série de mudanças e implicações nas relações de trabalho, inclusive em nossa indústria, já que o trabalho online finalmente virou uma realidade.

Além disso até atividades físicas começaram a ser feitas em casa, com aulas online de ginástica, personal trainers atendendo por vídeo chamada e toda uma série de serviços, antes presenciais. Todo mundo se adaptou e ainda está se adaptando.

Mas agora começamos a ver que a pandemia começa a perder força (assim espero) e as discussões começam sobre o retorno. A pergunta que fica:

Como será a volta do pós-pandemia na indústria de games?

Curiosamente eu tenho uma boa notícia para você: vai ser menos traumático, vai abrir excelentes oportunidades para nossa indústria, mas teremos que mudar muita coisas dentro de nós.

O Trabalho na Pandemia

Com o aumento do trabalho remoto as oportunidades na indústria de jogos para os diversos profissionais como desenvolvedores, artistas e game designers, aumentaram de maneira muito ampla. O Home-office mostrou que é possível trabalhar remoto sem nenhum tipo de impedimento.

Contudo aí nós temos um importante fenômeno que devemos falar sobre o home-office, e que no meu ver é muito importante : “everywhere/all the time“.

Esta curiosa prática é algo que muitos gerentes ou diretores de empresa não previram: tem gente trabalhando em excesso. Parece que a liberdade de trabalhar em casa gerou um grupo que “estica a corda”, ou seja que trabalha até 12 horas por dia.

Isto está gerando casos de burnout, obesidade, problemas de visão, entre outros, e tem sido motivo de preocupação, nestas jornadas de trabalho em casa. No caso das mulheres a coisa ainda é mais preocupante, pois muitas, além de colaboradoras de empresas, são mães e acumulam uma “dupla jornada de trabalho”.

Mas Tony, o que isso tem a ver com a indústria de jogos?

Hoje muitas estúdios e desenvolvedores estão trabalhando em casa e estas situações podem estar presentes causando diversos problemas graves de saúde. Além disso faltam disciplina e organização em muitos profissionais de nossa área, pioram esse cenário.

Devido a isso um dia de trabalho nunca é de 8 horas, mas podendo ocorrer viradas de 24 horas. Muitos profissionais vivem numa espécie de estado de crunch, fazendo muito mal a sua saúde e sem necessidade. A pandemia está desnudando este sério problema e levando a um questionamento:

Como podemos mudar estes hábitos nocivos?

O Trabalho na Pós Pandemia

Muitas empresas ao “retornar”, vão adotar o regime híbrido para seus funcionários, ou seja tendo a escolha de trabalhar remoto, presencial, ou no regime misto . Nestes casos tem a ver com o modelo de negócio e da atividade desta empresa. No nosso ecossistema de jogos é totalmente indiferente.

Muitos devs vão querer trabalhar em casa, já que descobriram que não precisam estar lá para mostrar serviço. Isso gera uma série de questões que devemos pensar, já que agora teremos a possibilidade de atender qualquer lugar do mundo com serviços e produtos remotamente. Basta estar com o Linkedin e seu portfólio em dia.

Mas e a sua saúde? Você como profissional olha para isso? Já falamos sobre os problemas causados pelo home office, mas qual é a solução para esta situação?

MUDAR NOSSOS HÁBITOS

Já dei esta dica logo no início do artigo. Precisamos mudar nossa forma de trabalhar e de até se apresentar mesmo que remotamente. Outro dia fui fazer uma reunião com uma de trabalho com um amigo DEV que eu não via há um tempo e ele parecia um náufrago na tela.

Quem falou isso não fui eu, foi o cliente que íamos atender.

Este relaxamento com a imagem, também é preocupante e isso pode causar até perda de negócios. Para muitos isso pode aparentar uma autoestima bem baixa. Além de cuidar do mínimo de sua aparência, mesmo que você fique trabalhando em casa, é necessário olhar para sua saúde física e mental.

Por isso, reuni algumas dicas bem legais para você pensar:

a) Defina e organize seu horário de trabalho – Nunca deixe seu dia passar da jornada das oito horas. É difícil no início, mas tudo é questão de costume e hábito. Você vai ver como a qualidade de seu trabalho irá aumentar.

b) Faça uma atividade física Tire um tempo para você fazer alguma atividade física. Eu tiro duas horas do meu dia logo cedo para malhar. Isso o meu dia se tornar melhor. Mas não precisa ser igual a mim. Se você caminhar pelo menos 30 minutos por dia, em pouco tempo sentirá diferença. A atividade física ajuda muito!

c) Procure ter hábitos alimentares saudáveis – Aquela velha história de beber água é importante, além claro de uma alimentação bem bacana. Viver de refrigerante e fast-food vai te levar a uma diabete e a uma hipertensão. Procure um médico e nutricionista para te dar uma força nisso.

d) Tenha um tempo seu – Estabeleça horários para você, ou seja, aquele espaço de tempo é seu para fazer algo que goste como: ver uma série, ler um livro, ou simplesmente não fazer nada. É importante para a sua saúde mental.

Uma outra coisa que os especialistas falam é que o senso de comunidade vai ser um grande diferencial nas empresas, bem como a utilização da tecnologia, bem como metodologias para uma boa execução dos futuros trabalhos. Os funcionários terão um senso de grupo muito maior, valorizando isso.

Desnecessário lembrar que inclusão, diversidade e preocupação com o nosso mundo fazem parte disso também! Estas pautas já fazem parte há algum tempo, mesmo em nossa indústria ainda bem resistente a isso. Isso será muito valorizado! Fique ligado!

Aproveite que é o momento para continuar mantendo as suas boas práticas, mas se você ainda não começou a fazer isso, já está atrasado. Enquanto tudo isso não acontece, continue mantendo todos os cuidados nessa pandemia e comece desde já com estas mudanças. O mundo virá bem diferente depois desta tempestade.

Tony Garcia é Game Designer, Educador, Gamification Designer, Especialista em Manufatura Aditiva e em Tecnologias Educacionais.
Tem mais de 80 jogos desenvolvidos e trabalhou com mentoria em mais de 30 startups de jogos. Atuou em projetos de jogos educacionais e gamificação
.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Produtos recomendados

HD EXTERNO

Comprar

CONTROLES

Comprar

CONSOLES

Comprar

ACESSÓRIOS

Comprar