Sony promete não atrasar PS5, mas não garante jogos

Publicado em 27/3/2020
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Sony pode estar perto de confirmar uma configuração no mínimo curiosa em seu calendário. Lançar o PS5 no período prometido, mas não garantir o mesmo para todos os jogos do console. A primeira afirmação vem de acordo com que George Sherman, CEO da Rede varejista Game Stop, declarou em uma reunião de sua empresa.

Na ocasião, Sherman comentou sobre os impactos da pandemia do novo coronavírus nos planos da empresa, mas garantiu que tanto PlayStation 5 quanto Xbox Series X devem respeitar suas datas de logística prometida. Em outras palavras, existem problemas causados pelo vírus sim, mas isso não impedirá de que as cobiçadas encomendas estejam nas prateleiras ao final do ano.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já com relação aos jogos, o alerta vem da própria Sony. Através de um comunicado publicado nesta sexta-feira (27/3), a empresa se dividiu entre externar suas condolências aos colaboradores que estejam sofrendo por conta da pandemia em questão e comentar sobre como isso poderia afetar os planos dos jogos para PS5.

Embora tenha afirmado que por enquanto tudo esteja dentro do calendário planejado, a Sony disse estar “monitorando cuidadosamente o risco de atrasos nos cronogramas de produção de títulos de software para jogos” em seus estúdios primários e parceiros, sobretudo os da Europa e Estados Unidos.

Jogos esperados

Embora se entenda que o discurso de jogos por vir abranja todos os projetos que estejam a caminho, é natural pensar que a cabeça dos consumidores tenda a se preocupar apenas com os medalhões já prometidos, como Watch Dogs: Legion.

Embora não se saiba qual a finalidade de produção, vale lembrar que empresa confirmou que suas quatro fábricas na China (duas em Xangai, uma em Wuxi, Jiangsu e uma em Huizhou, Guangdong) foram fechadas por 16 dias a partir de 24 de janeiro, de acordo com os mandatos do governo.

As fábricas já retomaram suas atividades em 10 de fevereiro, mas o comunicado deixa um alerta. Embora a atividade tenha sido retomada e tudo esteja aos pouco voltando ao normal, “os problemas da cadeia de suprimentos permanecem”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio