yoda Leon gordox
Gordox, Yoda e Leon Martins. Imagens: reprodução.

Uma notável paixão de muitos amantes de games, quadrinhos, animes e demais áreas da cultura pop acaba de ganhar mais uma prova de que há tempos não é mais só uma brincadeira: o cosplay, que agora terá um curso profissionalizante. E juntamente com esse hobby, outras duas áreas de atuação também comuns ao universo gamer terão conteúdo especial: Proplayer e Criador de conteúdo.

Com duração de 40 horas, o curso de R$330 é uma parceria do SENAC com a Live Arena, e o principal objetivo do conteúdo apresentar e aprimorar os principais conhecimentos destas áreas.

De acordo com a empresária e educadora Adriana Noronha, serão três cursos no total: Cosplayer e Cosmaker, Proplayer e Criador de Conteúdo. O conteúdo que aborda a parte gamer foi montado com profissionais como psicólogos, educadores, jogadores, técnicos e mais uma série de especialistas nesta área.

O curso promete abordar desde os pequenos detalhes como material inicial até fatores como organização financeira. O streamer e locutor Gordox reforça o potencial do mercado, mas que ainda é pouco explorado, o que consequentemente demanda uma profissionalização por parte de quem quer tirar seu sustento deste universo. “O potencial de crescimento é enorme, principalmente por se tratar de um mercado novo. Está bruto, ainda. Não foi lapidado” diz Gordox.

Leon Martins, um dos mais famosos profissionais do cosplay nacional, também reforça a importância de se perceber sua área como uma paixão rentável. “A gente vai entrar até na parte de orçamento. Tem que pensar, quanto eu vou gastar? Como que eu vou poder empregar isso na minha vida para mostrar para os meus pais que é uma brincadeira séria, e que eu posso estar vivendo disso futuramente.” defende o cosplayer e cosmaker.

 Diana Zambrozuski (esq,) e Leon Martins durante evento. Foto: Reprodução Facebook Leon Martins

Yoda, um dos streamers mais influentes do mercado nacional, também dá o seu aval para o curso. “Bom, eu acho que já está mais do que na hora da gente entender que isso não é mais uma brincadeira, não é só mais um jogo de videogame, e que assim como toda profissão, exige conhecimento.” defende o streamer.

Fly Aguilera, outro dos mais conhecidos cosplayers do Brasil, fez o curso e também defende a existência do curso para abordar o cosplay, mesmo este sendo um mercado que há anos já é possível trabalhar de maneira profissional no país.

Alguns cosplays interpretados pro Fly Aguilera. Imagem: Divulgação.

“Esse já é um mercado consolidado, uma realidade onde os profissionais vivem e tem sua receita unicamente proveniente do cosplay de diversas formas, sendo patrocinados pelas empresas detentoras dos personagens, fazendo jobs institucionais oficiais, vivendo de Ad Senses, etc.” diz Fly.

Eu fiz o curso de Cosplayer & Cosmaker da Live Arena, que agora também está no SENAC e é muito interessante, aí vale do foco de cada um. Quem quiser fazer só pela arte, ótimo, quem quiser fazer para ter uma profissão, ter um MEI, emitir nota, não vejo problema algum.” completa o profissional.

O curso já está com inscrições abertas, mas não há informação sobre por quanto tempo o conteúdo estará disponível.

Leia também: